quarta-feira, 12 de abril de 2017

Que Jesus ressuscite no coração de cada família! Que aconteça em todos nós uma Páscoa repleta de amor e esperanças! Muita luz e bênçãos em nossos lares!

Votos de toda a nossa Equipe Tempo de Brincar / 2017.

segunda-feira, 3 de abril de 2017


O Que é o Autismo?

Conhecido cientificamente como DGD - Distúrbios Globais do Desenvolvimento – o autismo é uma síndrome caracterizada por alterações que se manifestam, sempre, na interação social, na comunicação e no comportamento. 

Normalmente manifesta-se por volta dos 3 anos de idade persistindo por toda a vida adulta. Atinge principalmente o sexo masculino, na proporção de quatro meninos para cada menina. As causas ainda não foram claramente identificadas e várias abordagens de tratamento têm sido desenvolvidas.

Os prejuízos estão diretamente relacionados ao grau de autismo que a pessoa apresenta. Algumas, apesar de autistas, apresentam inteligência e fala intactas, outras apresentam também retardo mental, mutismo ou importantes retardos no desenvolvimento da linguagem. Algumas parecem fechadas e distantes, outras presas a comportamentos restritos e rígidos padrões de comportamento.

As pessoas com autismo têm um modo diferente de aprender, organizar e processar as informações. Para respeitar estas diferenças, elas precisam de ambientes estruturados e organizados, pois normalmente os autistas têm dificuldades em mudarem suas rotinas diárias.


A medida que conseguimos estabelecer um vínculo com cada um deles, procurando proporcionar um ambiente terapêutico, onde possam se sentir acolhidos, observamos um desabrochar na forma de se relacionarem, cada um se colocando com a característica que lhe é peculiar.


quarta-feira, 22 de março de 2017



O Dia Mundial da Água foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 1992, sendo comemorado no dia 22 de março.
É preciso estar consciente da importância da água, cuidar e economizar esse recurso tão valioso.

CONSUMO EFETIVO - O que é percebido como consumo real. Varia de acordo com as necessidades em cada domicílio.
DESPERDÍCIO - Perdas voluntárias durante as atividades domésticas e causadas pelo mau uso da água e por maus hábitos.
VAZAMENTO - Perdas involuntárias, geralmente não aparentes, em torneiras, sanitários, caixas d’agua e outros.

Fique de olho nas Dicas de Economia!

·   Cheque vazamentos em canos e não deixe torneiras pingando. Um gotejamento simples, pode gastar cerca de 45 litros de água por dia.
·         Deixe pratos e talheres de molho antes de lavá-los.
·    Aproveite a água da chuva para aguar as plantas e o jardim. As plantas absorvem mais água em horários quentes, então molhe -as de manhã cedo ou no fim do dia.
·    Feche a torneira quando estiver escovando os dentes ou fazendo a barba. Só abra quando for usar. Uma torneira aberta por 5 minutos desperdiça 80 litros de água.
·  Em vez da mangueira, use vassoura e balde para lavar patios e quintais. Uma  mangueira aberta por 30 minutos libera cerca de 560 litros de água.
·         Reaproveite a água da sua máquina de lavar para lavar a calçada.
 ·  Saber ler o hidrômetro é muito simples e pode ajudar a detectar problemas como vazamentos, percebidos pelo consumo fora do normal.

·    Não tome banhos demorados, 5 minutos são suficientes. Uma ducha durante 15 minutos consome 135 litros de água.
·         Antes de lavar pratos e panelas, limpe os restos de comida com uma escova ou esponja e jogue no lixo.
·         Reduzir o consumo doméstico de água potável;
·         Não contaminar os cursos d’água;
·         Agir como consumidores conscientes e exigir que as empresas produzam detergentes e produtos de limpeza que diminuam a poluição do meio ambiente (biodegradáveis);


Todas essas mudanças de hábitos são pequenas, no entanto, geram grandes diferenças. Faça você a sua parte, contribua para a preservação do bem mais valioso da Terra.

( textos retirados das paginas: Brasil Escola e Manaus Ambiental)

quarta-feira, 30 de novembro de 2016



PErmissividadE
E controlE

O que nossas crianças esperam de nós quando elaboramos processos de comportamentos e condutas com eles, em sua relação com o mundo regrado e disciplinado que viverão na vida adulta? Esperam que, pela nossa permissão, atitudes diversas venham com empecilhos que os façam crescer e, quem sabe, até os façam sofrer.

O sofrer faz parte do crescer com controle. Mas, normalmente, sofrimento é uma palavra deixada de lado no vocabulário e na vida das nossas crianças, em função do trauma que a palavra “não” pode acarretar, se acaso eu, adulto da relação, o fizer sofrer.

Como crescer sem sofrer? Existe essa possibilidade? Não. Crescer é romper a barreira da tranquilidade e perceber que o mundo cobra das crianças comportamentos de paciência, de destreza, de inquietude e quietude, de silêncio e de diálogo.

Como ensinar o caminho certo, dizendo o contrário do que nossos filhos querem ouvir, sem que os façamos sofrer, ou quem sabe, deixar que eles ousadamente façam errado para perceber que nossa permissão nem sempre é negativa, ou que nosso controle pode, sim, ser  positivo?

A criança precisa de controle diário, para que aprenda a exercer o seu controle interno, que aprenda o certo e errado e passe a discernir as coisas boas e ruins da vida. Para que, quando adulto, faça o certo sem que haja alguém no comando dizendo o que fazer e como fazer.

Precisamos ensinar permitindo e controlando para que, quando adultos, os filhos vivam com qualidade e conduta correta, sem controle externo e, sim, simplesmente o controle interno trabalhado na infância pelos pais e responsáveis da relação. Ou quem sabe, deixar para que tenhamos eternos pequenos dentro de casa, pequenos não no tamanho, mas na maturidade.